livro10c.gifLeitura Sugerida:


Atividades:


A) Conceito de potencial de aprendizagem:

O potencial de aprendizagem está ligado à capacidade que o ser humano tem de adaptação e interação com o meio, ampliando suas possibilidades através de uma aprendizagem mediada.

B)Conceito de modificabilidade cognitiva

Feuerstein destaca a característica que o ser humano tem quanto a sua receptividade à mudança, adaptando-se às diferentes situações por ele vivenciadas através dos processos mediadores que interferem no seu desenvolvimento cognitivo, afetivo e motivacional.

C)Descrição de cada um dos critérios de mediação:

a) Mediação de intencionalidade e reciprocidade:
O mediador compartilha com o educando a intenção, objetivos e metas de determinada atividade. Ao interagir, o educando desenvolve seus processos cognitivos, o desejo de aprender e o espírito de cooperação, envolvendo-se no processo ensino-aprendizagem.

b) Mediação da Transcendência:
A transcendência possibilita que o sujeito estabeleça relações entre conhecimentos já adquiridos a novas situações, desenvolvendo a espontaneidade e a autonomia, resultando numa aprendizagem eficaz. Para Feuerstein, essa é parte mais humanizante da interação mediador-mediado.

c) Mediação de significado:
O mediador propõe situações de aprendizagem, estimulando o aluno na busca do significado daquilo que está aprendendo, mostrando a importância e fazendo relações quanto à finalidade e conexões com aquilo que já sabe.

d) Mediação de regulação e controle de comportamento:
O mediador promove a reflexão quanto ao comportamento do indivíduo frente à resolução de situações-problemas.

e) Mediação de conduta compartilhada:
A mediação afetiva e emocional é fundamental neste processo, visto que o mediador encoraja o educando a expor seus pensamentos, opiniões e sentimentos, promovendo também o espírito de cooperação e respeito ao posicionamento dos demais.

f) Mediação das diferenças individuais:
As diferenças individuais devem ser respeitadas e aceitas. O mediador propõe situações diferentes que possibilitem o desenvolvimento da aprendizagem, levando em conta o nível de conhecimento de cada um.

g) Mediação de busca, planificação e realização dos objetivos:
O mediador chama a atenção quanto à importância do planejamento sistemático, revisão de metas e procedimentos, auxiliando na escolha de estratégias para o alcance dos objetivos e incentivando a perseverança e sentimento de competência.

h) Mediação de busca da novidade e da complexidade:
O mediador proporciona novas situações de aprendizagem, respeitando o nível de cada, incentivando a fazer relações com aquilo que já sabe e à criação de novas tarefas, proporcionando assim, a adaptação às situações diversas.

i) Mediação da capacidade de transformação estrutural cognitiva:
O indivíduo deve estar consciente de sua possibilidade de transformação e que também é responsável pelo seu desenvolvimento cognitivo.

j) Mediação do otimismo:
O mediador desafia na busca de alternativas criativas, de forma construtiva e otimista na resolução de problemas.

l) Mediação do sentimento de competência:
Valoriza o desenvolvimento do aluno, promove a auto-avaliação e autoconfiança e proporciona atividades de acordo com o interesse e capacidade.